fbpx

Melhores produtos de alisamento para investir em seu salão!

produtos de alisamento

Embora seja uma tendência muitas pessoas deixarem os seus cabelos crescerem de forma natural, o alisamento capilar ainda tem força no mercado. Qualquer salão que se preze precisa ter atenção em técnicas e tratamentos utilizados, além de investir em produtos de alisamento para atender a necessidade dessas clientes.

Para proporcionar o melhor atendimento possível, você deve ter como prioridade a escolha de uma equipe que sabe o que está fazendo, afinal, a decisão de alisar o cabelo não é fácil, não é mesmo? A princípio, por exemplo, deve-se fazer o teste da mecha para saber se o cabelo é resistente, antes de dar prosseguimento ao processo e cuidar profundamente dos fios.

Com o intuito de informar melhor sobre o assunto, preparamos uma lista com produtos que você precisa investir urgentemente em seu salão. Acompanhe a leitura e confira!

Hidróxido de Guanidina

Essa é uma boa opção para os clientes que optam por um relaxamento capilar, que não deixa de ser uma maneira de alisar os fios. Basicamente é a mistura de hidróxido de cálcio com carbonato de guanidina, só que deve ser feita com cuidado para não causar ressecamento extremo nos cabelos.

É uma técnica que costuma ser bem utilizada entre pessoas de cabelos crespos e cacheados, pois a guanidina não agride tanto os fios durante o processo, mas, ainda assim, tem um efeito poderoso.

É importante lembrar que essa substância tem um pH elevado. Isso significa que não pode ser misturada com outros componentes. Caso contrário, pode resultar em um corte químico. Por isso, sempre pergunte para a cliente o histórico de químicas capilares e não deixe de fazer o teste de mecha.

Hidróxido de Sódio

Para quem procura uma ação intensa e rápida, encontrará nesse tipo de produto um processo eficiente para alisar os fios. O hidróxido de sódio é bem popular entre as pessoas que querem diminuir o volume e deixar as madeixas mais relaxadas.

Ele tem a capacidade de penetrar facilmente na fibra capilar e também é usado com frequência em cabelos crespos e cacheados. Entre todas as formas de alisamento, essa é a que conta com o resultado mais duradouro.

No entanto, ao contrário da guanidina, tal técnica não é compatível com fios descoloridos. Por isso, vale ter muito cuidado na hora da aplicação e de orientar as clientes sobre esse efeito.

Tioglicolato de amônio

Também conhecido como escova progressiva, esse é um dos alisamentos mais conhecidos entre as mulheres. Antes a maioria das fórmulas continha formol, pois ele auxiliava no processo. No entanto, não se usa mais essa substância devido aos danos que pode causar aos fios e couro cabeludo.

É uma das soluções que têm como missão provocar menos danos à fibra capilar e, consequentemente, menor perda de proteínas. A escolha de um processo com tioglicolato de amônio deve ser pautada não apenas pela potência do produto em si, mas pelo histórico de químicas utilizadas no cabelo.

Clientes que apresentam fios caucasianos, isto é, em que a raiz é lisa, são os mais beneficiados com o método. Além disso, cabelos com ondulações suaves e que passaram por procedimentos de coloração podem receber esse tratamento sem maiores problemas.

Cauterização com queratina

Apesar de não ser um alisamento definitivo como a maioria, a cauterização com queratina é uma excelente opção para quem não quer fazer um procedimento muito forte e que vai danificar profundamente os fios. O legal é que basta investir em uma boa queratina e uma máscara de tratamento para começar a oferecer esse serviço em seu salão de beleza.

Essa opção é ideal para quem já tem os fios ondulados e praticamente lisos, pois ajuda a modelar mais as madeixas, auxiliando em um resultado mais escorrido. Além disso, ela é indicada para quem já tem alisamentos mais fortes, uma vez que ajuda na recuperação.

Alguns dos procedimentos acabam perdendo parte do efeito com o passar dos dias. Para dar um tempo até que os fios se recuperem e evitar que se fragilizem ainda mais, a cauterização capilar com queratina pode ser uma ótima aliada.

A queratina é um componente indicado especialmente para quem já está com os cabelos danificados, pois repõe a massa que os fios perderam. Contudo, durante o processo de cauterização, ajuda a selar as cutículas e a dar um aspecto de alisamento temporário.

Botox capilar

O botox capilar, para quem não conhece, se assemelha a uma selagem. Ele também não é um alisamento potente e definitivo, mas sim uma ferramenta para reduzir frizz, volume, pontas espigadas, entre outros efeitos indesejados que surgem naturalmente ou em decorrência de uma descoloração.

Para quem já tem o cabelo mais escorrido, o resultado será um liso perfeito. Já para quem tem o cabelo bem cacheado, as ondas podem continuar. Tudo depende do produto, marca utilizada no seu salão, aplicação e cuidados.

A melhor parte do botox capilar é que ele promete um efeito alisante sem uma ação super agressiva e prejudicial. Por isso, é muito indicado para quem já tem um cabelo mais frágil ou deseja um procedimento mais leve. Porém, é preciso lembrar a cliente de que sua ação dura cerca de 2 meses, dependendo dos cuidados que tiver com as madeixas.

Hidróxido de Lítio

Sem dúvidas, essa é a base mais potente dentre todas que foram citadas, isso ocorre pelo enorme desempenho na quebra de aminoácidos dos cabelos. O alisamento torna-se mais rápido quando é feito com hidróxido de lítio, só que é menos utilizado por conta do seu custo elevado.

A indicação é especial para aquelas madeixas crespíssimas e para os fios que não passaram por coloração. O poder de ação desse componente é semelhante ao hidróxido de sódio, só que a base da mistura deve ser emoliente para suprir quaisquer deficiências dos fios.

Escova de aminoácidos

Essa é uma técnica indicada para reduzir frizz e volume, além de alisar os fios. Assemelha-se a uma escova progressiva, mas feita com aminoácidos — substâncias essenciais que ajudam a reparar o cabelo, mas que são perdidas com o uso de químicas e falta de cuidados.

Seu processo consiste em aplicar um shampoo anti-resíduos, secar o cabelo, usar a carbocisteína (um produto que abre as cutículas, permitindo a modelação do formato) e secar os fios novamente. Após esse processo, as madeixas são modeladas, geralmente com auxílio de uma chapinha. Para finalizar é preciso enxaguar e realizar um bom tratamento.

Para encerrar o assunto acerca dos produtos de alisamento, não podemos deixar de mencionar que, após o processo, é fundamental utilizar cosméticos sem sal, fazer um tratamento de reconstrução para repor a massa capilar e ter muitos cuidados com os fios. Além disso, para garantir a segurança dos clientes, opte sempre por itens que não contenham formol na fórmula.

Gostou das nossas dicas sobre os melhores tipos de alisamentos para investir em seu salão? Então, não deixe de assinar nossa newsletter para ficar por dentro de mais informações imperdíveis como estas!

2 respostas

  1. Olá, obrigada pelas informações! Eu gostaria de saber se a guanidina é compatível com o hidroxido de sódio e o hidróxido de litílio?
    Desde já obrigada

    1. Olá Claudia, tudo bem?
      Não é compatível, pode acabar causando choque químico ocasionando a quebra dos fios.
      O ideal é você dar uma pesquisada sobre o assunto e saber qual química é compatível.

      Acesse nossa loja: http://www.lmgomes.com.br
      Telefone: (11) 2268-4484
      WhatsApp: (11) 97708-4617

      Qualquer dúvida é só perguntar ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *